Nova Escola de Marketing

Desenhe sua estratégia de conteúdo: aprenda a fazer um calendário editorial

Então 2014 começou e você decidiu que era a hora de fazer uma aposta séria em marketing por conteúdo e começar a trabalhar essa estratégia, ou começar a trabalhar para valer, preparando um planejamento real.

Afinal, depois de ouvir tanto essa expressão em 2013 – junto com “storytelling” – a marca quer pegar essa onda (e esses resultados). Investir esforços em marketing por conteúdo em 2014 tornou-se uma exigência para integrar redes sociais, campanhas offline e conteúdo de qualidade na busca pelo consumidor.

E antes de achar que marketing por conteúdo é mais do mesmo e é só um termo inventado por criativos que desejam formar uma hype, e que a empresa já faz isso nas mídias sociais, é melhor parar para analisar alguns recursos possíveis de planejamento – e ver que não é tão fácil assim. Conceda um tempo para sua equipe testar a estratégia e depois verifique o retorno, antes de deixar para lá.

Na essência de qualquer conversa, hangouts, podcasts, vídeos, redes sociais, postagens em blogs, tweets, chats, webinars, etc. está sempre o conteúdo. Por isso conteúdo de qualidade combinado com uma boa estratégia de distribuição é fundamental para que o processo funcione. E isso independe do setor da empresa, não importa se é B2B, ou o público-alvo com que trabalha.

Não é uma campanha, é uma estratégia integrada de longo prazo que objetiva conquistar e fidelizar consumidores através de conteúdo relevante.

É um erro, portanto, sair abrindo caminhos, cadastrando-se em todas as redes sociais e publicando aos quatro cantos qualquer tipo de conteúdo, que de repente, vai que, pode ser interessante para o pessoal dessa idade que faz parte do público da marca. Abrir conta do Twitter, Facebook, LinkedIn, Instagram, sem um planejamento para essas redes, é alcançar menos da metade do potencial de resultados.

É importante incluir o seguinte ponto em qualquer estratégia: alinhar conteúdo, perfis sociais e campanhas offline às metas de negócio. Desse ponto de partida saem os objetivos com o conteúdo e portanto:

– público-alvo (e preferências, personas, uma análise completa);

– canais a serem utilizados;

– estratégias de conteúdo: temas, distribuição, linguagem;

– métricas a serem monitoradas e analisadas.

Obviamente que essa é uma lista muito simplificada de uma estratégia de conteúdo completa, mas é um ponto de partida para quem quer começar a se estruturar de verdade.

Conhecer o público, para saber sobre o que esse interessa, quais problemas sua empresa pode ajudá-los a resolver, o que os inspira, não é opcional, é fundamental para qualquer estratégia. Mas não é tão simples quanto na publicidade – e até jornalismo – tradicional. É preciso ir mais fundo nessa análise, que vai permear a escolha dos temas a serem abordados. Quanto melhor a análise de público, melhor pode se estruturar a estratégia. Inclua nessa análise a possibilidade da empresa estar passando por um reposicionamento de marca ou expansão parta captar um novo público-alvo.

O próximo passo é definir os canais de distribuição: site, blog, quais mídias sociais, e ações serão adotadas de acordo com o público e objetivos. É importante nesse ponto escapar do senso comum de investir somente e de imediato nas redes sociais mais conhecidas, como Facebook e Twitter. Essas redes são mais famosas e possuem mais usuários, mas pode não ser o ideal para seu público e segmento de atuação. Existem muitas redes sociais para nichos específicos e pode ser vantajoso estar em uma delas conversando direto com o público interessado no seu tema. Mais chances de obter engajamento e visibilidade.

 CALENDÁRIO EDITORIAL

Planejar um calendário editorial é mais uma etapa que não pode faltar. Ajuda no planejamento geral, economiza tempo, prepara terreno para o futuro e garante que a estratégia esteja sendo executada.

Um calendário completo oferece:

– Controle das publicações e status de trabalho;

– Controle das responsabilidades da equipe;

– Torna possível centrar os temas na necessidade do público;

– Garante o foco nos objetivos estabelecidos no início;

– Prepara o longo prazo da estratégia;

– Desafoga o dia a dia e por isso possibilita mais tempo para preparação do conteúdo;

– Colabora na integração de todas as mídias;

– Colabora para definir as expectativas com relação ao público;

– Cria objetivos para cada ação, integrando ao todo;

– Agiliza a utilização dos recursos da empresa.

Calendariojpg

Faça seu próprio calendário.

Inclua numa planilha:

– Dias da semana em que publicará;

– Público-alvo foco daquele artigo/postagem/ação

– Título da postagem

– Detalhes da pauta

– Link de referência (se houver)

– Palavras-chave

-Categoria

– Finalidade do conteúdo (ciclo de compra)

– Multimídia (imagens, vídeos, gráficos, recursos incluídos)

– Pessoa da equipe responsável

– Prazo

Inclua nesse modelo detalhes de necessidades próprias das empresas e ações e melhore com o desenvolvimento do trabalho.

O próximo passo é publicar. E depois medir os resultados das publicações, assunto para outro post.

Você usa calendário editorial? Como você faz para planejar o conteúdo da empresa? Compartilhe com a gente.

Fonte: Marketing de Conteúdo

Foto de perfil de Rafael Rez

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI", com 3.000 cópias vendidas nos primeiros 90 dias. Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor de Pós e MBA em diversas instituições de ponta. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Assista à série Marketing Hacks!

Opinar





Patrocinadores

GoMarketing.cloudMonetizze

Mantenedores

LaharSEMRushLeadLoversSambatechClint.digitalUnbounce

Webinar
Marketing Digital na Prática!

Assista agora!